Nossos heróis não suportam mais!

Publicado em: 25 de Janeiro de 2018

A Associação de Cabos e Soldados inicia campanha de conscientização da população sobre a situação dos Policiais Militares. A mensagem para a sociedade é transmitida através de outdoors localizados em pontos estratégicos na Grande Vitória e também no interior do Estado.

O objetivo desta campanha é conscientizar a sociedade sobre a realidade vivida pelos Policiais Militares e que não é divulgada pela mídia. Nos outdoor’s, além da imagem de militares, frases como suicídio, falta de diálogo, lei da mordaça, carga horária sem limites e outras palavras de impacto foram dispostas para despertar um questionamento na sociedade.

As palavras não estão dispostas nos painéis publicitários por acaso. Uma delas, a mais grave, é a que representa aumento em 500% no número de suicídios na PMES. Aliado a isso há diversos casos de tentativa de suicídio (dados omitidos pelo governo) e centenas de policiais em tratamento psicológico e psiquiátrico. São famílias que choram a perda de seus entes queridos e famílias que lutam contra a depressão resultado das perseguições do Estado.

A falta de diálogo, marca registrada deste governo ditatorial, piorou ainda mais após fevereiro de 2017. Com isso, aumentaram as punições contra os Policiais Militares que entristece ainda mais o exaustivo cotidiano destes guerreiros que estão com o moral em baixa por não serem reconhecidos como deveriam.

As condições de trabalho pioram a cada dia: são viaturas sucateadas, racionamento de combustível e com isso, rotas reduzidas…

As expulsões de Policiais Militares resultaram em famílias que estão ‘passando fome’. É duro ver um combatente que doou quase toda sua vida à Polícia ser jogado na rua como um ‘cão sarnento’. Treinado a vida inteira para ser Policial Militar a maioria não tem vocação ou qualificação para outra tarefa, o que sabem fazer é servir e proteger. Mas o motivo deles saberem apenas esta profissão, primeiro está no dom de ser policial e segundo, porque na realidade de uma carga horária sem  limite o que dificulta outra qualificação profissional. Além disso, o regulamento militar exige exclusividade!

A perseguição sofrida por eles é tanta que muitos querem deixar a profissão, mas… Não conseguem!  O comando não os libera da vida militar para que possam buscar outras profissões que possam sustentar seus filhos, pagar suas contas e seguir de cabeça erguida. Cuidado com o julgamento ao dizer que eles podem buscar outra coisa pra fazer da vida, pois, para muitos, a PMES virou uma prisão! São obrigados a ficar por força de lei.

A campanha de conscientização da população sobre a situação dos Policiais Militares realizada pela Associação de Cabos e Soldados pretende também sensibilizar a população capixaba.

Reportagem: Mary Dias