Militares beneficiados pelo FAMCAP se reúnem na sede administrativa da ACSPMBMES

Publicado em: 7 de junho de 2018

Os dez militares que foram injustamente excluídos em decorrência do movimento realizado pelas mulheres e parentes de militares em fevereiro do ano passado e que hoje são beneficiados pelo Fundo de Amparo aos Militares Capixabas se reuniram na sede administrativa da ACS na tarde desta quarta-feira (06).  No encontro foram definidas novas estratégias de luta.

O presidente da ACS, Sargento Renato, que também participou da reunião esclarece que as ações planejadas são em torno da luta pela anistia dos policiais do Espírito Santo. Já a presidente do FAMCAP, a Sargento Micheli Ferri avaliou positivamente a reunião e ressalta a importância dos militares que foram excluídos responderem às convocações do Fundo.

“Este é o momento de unirmos para executarmos as ações estratégicas que foram traçadas em conjunto. Devo deixar claro que essa luta não é somente dos que já foram excluídos, essa é uma luta de toda a tropa. Estamos na iminência de mais exclusões, temos mais de 200 denunciados pelo MP por motim. Este é o momento de todos estarmos unidos”, disse.

A reunião desta quarta-feira (06) foi uma das várias ações já realizadas pelo FAMCAP, na avaliação do 2º Secretário da ACS, CAbo Guimarães, a reunião também foi a continuidade do movimento de unificação dos militares.

“Cada vez mais militares estão respondendo a processo demissionário, daí a necessidade de reforçar a nossa aliança. Temos que nos engajar ainda mais nesta luta. Não vamos deixar ninguém para traz principalmente com a iminência de mais militares serem excluídos O Fundo de Amparo e ACS estão dispostos a ampará-los em tudo o que for necessário e não descansaremos enquanto não revertemos as injustiças que estão sendo cometidas contra os militares”.

Fundador da ACS apoia o FAMCAP

O fundador da Associação de Cabos e Soldados, Cabo Jackson Baptista de Freitas, não participou da reunião desta quarta-feira (06), mas mandou sua mensagem de apoio e solidariedade e afirmou que este é o momento em que a tropa tem que se manter unida com aqueles que foram excluídos dela. O fundador da entidade também convocou todos os militares que passem a fazer parte da Associação de Cabos e Soldados.

“Os praças devem fazer parte da ACS em apoio aos que foram excluídos até que eles retornem às suas atribuições. Este é um chamado que não pode ficar sem resposta porque é através destas entidades que os direitos dos militares capixabas serão garantidos”, disse.

Contribuições

O Fundo de Amparo aos Militares Capixabas foi criado com base no inciso I do artigo 5º do Estatuto Social da ACSPMBMES e o objetivo do fundo é prestar assistência social e financeira aos militares excluídos.

Os Policiais Militares associados que estiveram presentes na 1ª assembleia geral em fevereiro de 2018, além de aprovarem por unanimidade a criação do fundo e a contribuição mensal no valor de R$ 10 que será descontada do pagamento dos associados sob forma de cota extra, também aprovou a diretoria do FAMCAP sugerida pela Associação de Cabos e Soldados.

“Nós sabemos do período econômico difícil em que todos, militares e civis estão passando, mas quero contar com a solidariedade de todos os militares que contribuem para o fundo e gostaria de dizer que precisamos ter empatia e nos colocar no lugar do outro neste momento. Nós precisamos da sua ajuda! Nós somos uma família e família não deixa um irmão de lado, principalmente se ele foi injustiçado. Temos pais de família, profissionais exemplares, com ficha funcional maravilhosa que foram excluídos e hoje não estão literalmente passando fome porque você associado da ACS contribui com este fundo. Precisamos de todos vocês”, afirma a presidente do FAMCAP, Sgt Michele Ferri.

Além dos militares associados, pessoas físicas e jurídicas também podem contribuir com qualquer valor para o fundo e participar deste ato de solidariedade até que a situação destes militares excluídos seja revertida. O fundo tem caráter temporário e será mantido pelo período necessário a reintegração nos quadros da PMES/CBMES dos militares excluídos em decorrência do movimento de fevereiro de 2017.

“Este é o momento de continuarmos com ações concretas  em prol dos irmãos que foram expulsos da família PMES”, finaliza Michele.

 

Associe-se à ACSPMBMES, clique aqui!

Reportagem: Mary Dias (assessoriadeimprensa@acspmbmes.com.br)